Autoridades de Israel afirmaram que vão investigar o caso

U ma enfermeira palestina foi morta durante um protesto na Faixa de Gaza na última sexta-feira (1º). Razan al-Najar, de 21 anos, corria em direção à fronteira quando foi alvejada. As autoridades israelenses informaram que vão investigar o caso.

A jovem atuava como voluntária em conflitos entre árabes e israelenses, segundo a Reuters. No funeral, populares envolveram o corpo de Razan em uma bandeira palestina e gritaram: “Com nossas almas e nosso sangue, nós resgatamos você, mártir Razan”.

O ministro da Saúde da Palestina, Jawad Awwad, condenou o assassinato e disse que o crime violou a lei internacional.

 

Manifestações

Os atos conhecidos como “Marcha do Retorno” estão sendo organizados pela sociedade civil, com o apoio do Hamas, desde 30 de março. O objetivo dos protestos é denunciar o bloqueio imposto por Israel a Gaza.

No primeiro dia das manifestações, conflitos violentos deixaram 16 palestinos mortos e 2 mil feridos. As vítimas acusam Israel de uso “desproporcional da força”.

Notícias ao Minuto

Comentários

comentários

Carregar mais em Destaque

Deixe um resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

Quer mais? Veja isso.

Uso de imunoterapia contra câncer avança, apesar de custos e limitações

Um das ressalvas é que o método ainda se mostra eficaz só para cerca de 20% dos pacientes …