Início Mulher Mamoplastia de redução e o combate à dor nas costas

Mamoplastia de redução e o combate à dor nas costas

19

AMamoplastia redutora é um procedimento cirúrgico que tem o objetivo de alterar o volume e arquitetura das mamas por meio da retirada de tecido excedente.

Embora grande parte das cirurgias de redução da mama esteja diretamente ligada a interesses estéticos, a diminuição do volume dos seios também se dá em função de problemas ortopédicos, responsáveis pelo desenvolvimento de lesões nas costas, curvaturas no tronco e demais alterações na coluna.

Para que a cirurgia seja realizada, a paciente terá de se submeter a exames de sangue, mamografia e, se necessário, ajustar a dosagem de remédios antinflamatórios, a fim de evitar possíveis sangramentos durante a operação.

Outra orientação de fundamental importância para a realização da Mamoplastia redutora é a suspensão do cigarro por, no mínimo, um mês antes da cirurgia, pois seu consumo poderá desencadear eventuais complicações durante o processo de cicatrização.

 

Como é feita a Mamoplastia redutora?

 

A cirurgia de redução é realizada com o uso de anestesia geral. Sua duração normalmente é de duas horas. O procedimento consiste basicamente na realização de cortes que removerão o tecido, a gordura e a pele mamários. Após a realização dos cortes e remoção, o médico irá reposicionar as mamas, diminuindo o tamanho de suas auréolas.

A cirurgia é finalizada com a aplicação de pontos e uso de cola cirúrgica para evitar a incidência de cicatrizes, que passarão por diversos estágios evolutivos, até ficarem cada vez menos visíveis.

Este período geralmente corresponde a um ano, a depender dos cuidados no pós-operatório.

As mamas submetidas à redução de volume também passarão por algumas mudanças nos primeiros doze meses, atingindo sua forma definitiva após esse período.

 

Recomendações no pós-operatório

 

Por ser uma cirurgia invasiva, a paciente submetida à Mamoplastia redutora terá que seguir à risca alguns requisitos importantes para obter uma recuperação sem futuras complicações.

– Utilizar o sutiã cirúrgico durante um mês;

– Não movimentar os braços acima dos ombros no primeiro mês de cirurgia;

– Não expor as mamas ao sol por no mínimo 3 meses;

– Deitar com a barriga para cima, evitando dormir de lado por 30 dias e de bruços por 90 dias;

– Usar rigorosamente analgésicos recomendados pelo médico;

-Evitar mexer os braços ou dirigir nos 15 primeiros dias após a cirurgia;

-Evitar exercícios físicos mais pesados durantes os 6 primeiros meses, como levantamento de peso e musculação.

– Abster-se do uso de hidratantes na região onde foi realizada a excisão.

Comentários

comentários

Carregar mais em Mulher

Deixe um resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

Quer mais? Veja isso.

A suposta imagem que circula sobre o ataque de piranhas em Epitácio é de 2016

Para esclarecimentos sobre o possível ataque de piranhas no parque o Figueiral, uma imagem…