Início Cidade Novas ocorrências Bombeiros somam 11 atendimentos a banhistas no Figueiral

Novas ocorrências Bombeiros somam 11 atendimentos a banhistas no Figueiral

140

Novos possíveis ataques de piranhas voltaram a assustar banhistas do Parque O Figueiral, em Presidente Epitácio, no final de semana. Isso porque, conforme o Corpo de Bombeiros Municipal, foram 11 vítimas com ferimentos nos pés. A Prefeitura, por sua vez, informa que toma todas as providências desde a primeira ocorrência registrada, em 8 de dezembro do ano passado, não esclarece os números de vítimas acometidas até o momento, mas salienta que estuda meios para solucionar o caso.

Conforme um dos bombeiros municipais que preferiu não se identificar, mas que prestou atendimentos no fim de semana, o sábado no parque foi marcado pela volta dos ataques, quando oito pessoas sofreram ferimentos, mas apenas quatro se submeteram ao atendimento da corporação. “Os demais preferiram não passar pelos nossos cuidados e buscaram atendimento em uma unidade de saúde”.

Já no domingo, segundo o oficial, outras três pessoas precisaram fazer curativos nos pés, após novos ataques de piranhas, como defende. “Uma das vítimas estava com machucados na lateral, próximo ao tornozelo, um pouco mais para cima. Não tem como ser um objeto cortante, sem dúvidas é um ataque do peixe”, esclarece. O local não foi interditado pela municipalidade.

Vale lembrar que os primeiros casos registrados, conforme já noticiado por este diário e sustentado pelos bombeiros municipais, foram no final de semana do dia 8 de dezembro do ano passado, quando 12 pessoas apresentaram ferimentos nos pés.

 

Surpresa na água

O vigilante, Carlos Adriano Mesquita, 27 anos, é morador de Santo Anastácio e havia combinado com a família um passeio no Parque O Figueiral, no domingo. Com a turma reunida na água, os ataques não levaram nem cinco minutos para iniciarem. “Ao meu lado estava meu filho de dois anos, que no momento foi minha maior preocupação. Eu senti a mordida e está claro para mim que se trata de uma piranha”, expõe.

Ainda conforme o banhista, amigos, familiares e demais turistas que estavam próximo do local foram avisados por ele, que ao sair da água notou a ferida e sangue. “Passei pelo atendimento com os bombeiros municipais e, em seguida, voltei para minha cidade. Me preocupo com essa situação, pois adoro e sempre vou ao local. De qualquer forma, só retornarei quando o problema for resolvido”.

 

Em busca de respostas

À reportagem, a Prefeitura de Presidente Epitácio, por meio de nota, não afirma que os ataques sofridos por banhistas se tratam de mordidas de piranhas, mas trata o caso como banhistas feridos nos pés. No documento, a Administração esclarece que desde a primeira ocorrência tenta esclarecer os fatos, uma vez que já contratou mergulhadores que buscaram a existência de cardumes de peixes ou materiais cortantes no local. “Não foram constatados peixes que pudesses estar efetuando o ataque. Jogamos camadas de areia no local utilizado por banhistas e contatamos um especialista em acidentes com animais aquáticos”, esclarece.

Por fim, a nota diz não saber o número de feridos até o momento, mas ressalta já ter entrado em contato com o especialista citado, além de seguir todas as orientações necessárias para solucionar os incidentes com a maior “brevidade possível”.

Fonte O Imparcial

Comentários

comentários

Carregar mais em Cidade

Deixe um resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

Quer mais? Veja isso.

Jungmann: Forças Armadas estão a postos para julgamento de Lula

Jungmann assegurou que existe “pessoal de pronto emprego para qualquer emergência…