A decisão é do juiz Fernando de Oliveira Samuel, da 2ª Vara Criminal de Formosa

A Justiça de Goiás determinou o bloqueio de até R$ 9 milhões das contas bancárias de nove réus investigados da Operação Caifás, que apura desvios de recursos de doações, taxas e serviços prestados por igrejas de Formosa. Entre eles, padres e o bispo dom José Ronaldo. Informações do Correio Braziliense e Metrópoles.

São alvos o Monsenhor Epitácio Cardozo Pereira; o bispo José Ronaldo Ribeiro; os padres Moacyr Santana, Mário Vieira de Brito e Waldson José de Melo; e os empresários Pedro Henrique Costa Augusto e Antônio Rubens Ferreira; e o secretário da Cúria, Guilherme Frederico Guimarães. O limite geral é de R$ 1 milhão para cada acusado.

O magistrado autorizou ainda a quebra dos sigilos fiscal, referente aos exercícios de 2014 a 2018 dos mesmos alvos, e bancário, de 1º de janeiro de 2015 a 23 de março deste ano, de sete suspeitos do integrar o esquema criminoso. A mesma medida deve ser tomada em relação a Tiago Wenceslau, só que entre 1º de julho de 2017 a 23 de março de 2018.

Por estar colaborando com a justiça, Guilherme é o único que responde o processo em liberdade. Os demais continuam presos preventivamente.

DM Portal de Conteúdo

 

Comentários

comentários

Carregar mais em Policial

Deixe um resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

Quer mais? Veja isso.

Postos Presidente e Fortaleza agora integram a Rede da Distribuidora Small

N esta sexta-feira (20 ), a equipe dos Postos Presidente e Fortaleza juntamente com repres…