Início TECH 6 problemas que a tecnologia causa no corpo e na mente

6 problemas que a tecnologia causa no corpo e na mente

9
À medida que a tecnologia avança, as pessoas tornam-se perigosamente dependentes dela

J á existem 4,02 bilhões de pessoas conectadas à Internet no mundo, afirma o relatório Digital in 2018, realizado pelos serviços online Hootsuite e We Are Social. Os usuários de celulares, por sua vez, somam 5,1 bilhões – o que equivale a 68% da população global.

Sem dúvida alguma que internet, computador, celular e outros aparelhos digitais facilitam a existência humana. Rapidez na comunicação, ganho de tempo e de produtividade e comodidade para realizar as tarefas diárias, tanto as pessoais quanto as profissionais, são apenas alguns dos benefícios.

Contudo, à medida que a tecnologia avança, as pessoas tornam-se perigosamente dependentes dela.

Com isso, a tecnologia traz consigo inúmeros problemas para a saúde, segundo a BBC News:

Cabeça

No topo da lista de doenças causadas pelo uso descontrolado de tecnologia, principalmente aqueles com acesso à Internet, estão as psicológicas, que atingem um número cada vez maior de pessoas.

“Os comportamentos repetidos são assimilados pelo cérebro como algo que traz satisfação. Com isso, estimula-se a libertação de neurotransmissores como a dopamina, conhecida como hormônio do prazer”, explica Cristiano Nabuco de Abreu, psicólogo e coordenador do Grupo de Dependências Tecnológicas do Instituto de Psiquiatria (IPq) da Universidade de São Paulo (USP).

Quem tem um desejo constante de checar as redes sociais, os e-mails e outros apps pode estar com FoMO (Fear of Missing Out, ou “medo de estar perdendo algo”). Trata-se de uma síndrome que, de modo geral, pode ser explicada como sensação de não fazer ou saber de algo enquanto todos os outros fazem ou sabem.

Citada pela primeira vez em 2000, esta condição gera ansiedade, mau humor, angústia e até depressão, e acomete tanto crianças quanto adultos. O uso da tecnologia compulsivamente pode provocar ainda solidão e isolamento social.

Olhos

No geral, o ser humano pisca os olhos com intervalos de cinco a dez segundos. No entanto, quando passa muito tempo em frente a telas, essa ação diminui até dez vezes, pois tende-se a permanecer extremamente fixados ou concentrados na atividade que estamos realizando.

Além disso, estudos atuais sugerem que o exagero no uso de dispositivos eletrônicos aumenta o risco de miopia e de outras condições da vista.

Ouvidos

É cada vez maior o número de pessoas que utilizam fones de ouvido. O problema é que o uso em excesso traz sérios danos aos ouvidos.

As consequências dessa ação incluem dores de cabeça, zumbido e perda de audição, que pode ser progressiva e irreversível.

Pele

A luz artificial emitida pelos equipamentos eletrônicos pode provocar ou piorar manchas escuras (melasmas), em especial no rosto, pescoço, colo e mãos, que são as partes mais expostas.

Isso acontece porque a luz azul, parte da luz visível que possui maior energia, penetra de forma profunda na pele. Mais ainda, as luzes artificiais estão associadas à radiação ultravioleta, provocando dessa forma a aceleração do envelhecimento.

Articulações e musculaturas

O uso excessivo de computadores, celulares, tablets e video games também gera uma série de doenças ortopédicas. Está comprovado, por exemplo, que os movimentos repetitivos feitos para digitar e jogar causam tendinite e bursite, entre outras lesões ou disfunções articulares.

Notícias ao Minuto

Comentários

comentários

Carregar mais em TECH

Deixe um resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

Quer mais? Veja isso.

Criança de 4 anos está na UTI após ser picado por escorpião em Venceslau

U m menino de quatro anos de idade foi picado por um escorpião na tarde deste domingo (13)…