Início Brasil Chega a 70 número de presos em megaoperação militar no Rio

Chega a 70 número de presos em megaoperação militar no Rio

35
Ao todo, 4.230 militares apoiados por 70 policiais civis estão desde a madrugada de ontem nos complexos do Alemão, da Maré e da Penha

O número de presos chega agora a 70 na megaoperação das forças militares nos complexos do Alemão, da Maré e da Penha. Também subiu para 7.347 o número de pessoas revistadas. As informações acabam de ser atualizadas pelo Comando Militar do Leste.

Ao todo, 4.230 militares apoiados por 70 policiais civis estão desde a madrugada de ontem no complexo que reúne 26 comunidades e cerca de 550 mil habitantes.  Até agora, sete pessoas foram mortas, sendo cinco suspeitos e dois militares.

Foram apreendidos 14 armamentos, sendo cinco fuzis, 1.045 munições, sete carregadores, 554 quilos de maconha, uma moto e um colete a prova de balas, além de barricadas retiradas. É o quarto dia consecutivo de operações no complexo.

Agora à tarde, serão enterrados os corpos dos dois militares mortos na operação de ontem. Fabiano de Oliveira Santos, de 36 anos, e João Viktor da Silva, de 21, serão enterrados no Cemitério de Engenheiro Pedreira, em Japeri. Eles foram os primeiros militares mortos em confronto desde o início da intervenção, em fevereiro.

O soldado Marcus Vinicius Viana Ribeiro sofreu um ferimento na perna e seu estado inspira cuidados, mas ele não corre risco de vida

Também hoje, o comando da Intervenção Federal anunciou o nome do novo porta-voz. É o coronel do Exército Marcus Vinicius Mansur Messeder. Ele substitui ao coronel Rogerio Itamar, que deixou o cargo ontem. Mineiro de Belo Horizonte, o coronel Messeder tem 45 anos e ingressou no Exército em 1990, na Academia Militar das Agulhas Negras. Com informações da Agência Brasil.

Comentários

comentários

Carregar mais em Brasil

Deixe um resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

Quer mais? Veja isso.

Região de Presidente Prudente soma média de 20 ocorrências/mês de estupro de vulneráveis

Q ualquer ato libidinoso pode ser indiciado como caso de estupro. E, desde setembro 2016, …