Início Mundo China dá boas-vindas a 2018, o Ano do Cão Terra

China dá boas-vindas a 2018, o Ano do Cão Terra

92
Enquanto no Brasil se comemora o Carnaval, aqui na China começaram as celebrações do Ano-Novo Chinês.
Para quem não sabe, essa é a festividade mais importante da China e uma referência à data de comemoração do Ano-Novo adotada por vários países da Ásia que seguem um calendário anual distinto do nosso.

O calendário chinês é lunissolar. Ou seja, leva em consideração tanto as fases da lua quanto a posição do sol. O Ano-Novo Chinês começa na noite da lua nova mais próxima da data em que o sol passa pelo décimo quinto grau de aquário.

Os chineses relacionam cada novo ano a um dos 12 animais que teriam atendido ao chamado de Buda para uma reunião.
Na sexta-feira (16/2), despedimo-nos do Ano do Galo e damos oficialmente as boas-vindas ao Ano do Cão Terra.
Reprodução

Segundo reza a tradição, o ano que termina é de impulsividade e criatividade, enquanto o novo é de equilíbrio e tolerância.

Alguns detalhes dessa mega comemoração – o país para por 20 dias – estão me chamando muita atenção.
No apartamento onde moro, recebi um envelope vermelho e dourado, no qual devo ofertar um valor para os funcionários. A quantia deve ser par, e muitos presenteiam U$ 8, por ser considerado um número de sorte que traz abundância.
É comum os mais velhos ofertarem o mesmo envelope, mas com quantidades maiores de dinheiro, para seus netos mais novos.
Na véspera do Ano-Novo, os chineses limpam e arrumam a casa, cortam o cabelo e fazem oferendas aos deuses que protegem o lar.
Reprodução
As cores vermelho e dourado são predominantes na comemoração. O vermelho, que representa fogo e sucesso, simboliza a transformação, o movimento e a vida, por isso as mulheres preferem usar essa cor para atrair sorte e amor ao longo do ano.
Durante as festividades, lanternas vermelhas são acesas e penduradas na porta principal durante 15 dias. Lançam-se fogos de artifícios para espantar os maus espíritos, o azar e as más energias.
O jantar da véspera é quando a família se reúne para se despedir do velho ciclo e iniciar o novo. São preparados pratos que trazem sorte, riqueza e felicidade. Não faltam os bolinhos em forma de lingotes de ouro, o peixe que representa dinheiro, as tangerinas ou laranjas da sorte, e sempre é servido um prato à base de arroz e talharim, que representam prosperidade e longevidade. Todos os alimentos são servidos em bandejas vermelhas.

Nas ruas, é comum ver celebrações como as danças do dragão e do leão. A do dragão traz prosperidade, sorte e renovação. A do leão atrai sorte e prosperidade durante todo o ano.
O Ano-Novo Chinês é marcado pelos seus rituais e superstições. No primeiro dia, da lua nova, dá-se as boas-vindas aos deuses do Céu e da Terra. As pessoas costumam não comer carne, pois acreditam que assim terão vida longa e feliz.
O segundo é considerado dia de todos os cães. Assim, os chineses dão atenção aos bichos de estimação. Eles também rezam aos deuses e aos seus antepassados.
Nos terceiro e quarto dias, os genros prestam homenagem aos sogros, e os filhos, aos pais.

No quinto dia, ou Dia de Po Woo, as pessoas ficam em casa para dar as boas-vindas ao Deus da Riqueza. Já no sexto, todos saem de casa e dirigem-se aos templos para rezar por fortuna e saúde.

No sétimo dia é festejado o nascimento de todos os seres humanos, e a data também é considerada o dia dos agricultores. Assim, comem-se noodles e peixes, que simbolizam longevidade e sucesso.
Nos oitavo e nono dias, reza-se para o Deus do Céu e ao Imperador Jade, respectivamente.
Entre o décimo e o décimo segundo dias, são oferecidos banquetes. E, no décimo terceiro dia, só se come arroz, para purificar o organismo.
No décimo quinto dia, quando teremos a primeira noite de lua cheia, as pessoas saem às ruas com lanternas coloridas e celebram com seus amigos e entes queridos.

Em relação às previsões do Ano do Cachorro, é um período favorável a acordos, parcerias, networking, compartilhamento e fidelidade. Devem ser evitados gastos desnecessários, estripulias e egoísmos.

O Ano do Cão é tempo de refletir sobre o coletivo, sendo favorável pensar de forma mais ecológica, na natureza.
O símbolo maior do cachorro é a fidelidade, o companheirismo, a lealdade, o serviço desinteressado, o amor incondicional.
Que o Ano do Cachorro seja bom para todos!
Fonte Metrópoles

Comentários

comentários

Carregar mais em Mundo

Deixe um resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

Quer mais? Veja isso.

Sem Lula, Bolsonaro lidera corrida presidencial com 20%, diz Ibope

Candidato do PSL é seguido por Marina Silva (12%), Ciro Gomes (9%) e Geraldo Alckmin (7%);…