Início Região Com produção de 62,4 mil t/ano, região fomenta uso da batata-doce como matéria-prima para inovações

Com produção de 62,4 mil t/ano, região fomenta uso da batata-doce como matéria-prima para inovações

33
Evento realizado ontem, em Prudente, ofereceu alimentos derivados do produto e marcou o pré-lançamento da 1ª Batatec

O correu ontem, em Presidente Prudente, o pré-lançamento da 1ª Batatec – Feira Tecnológica da Batata-Doce, prevista para os dias 15, 16 e 17 deste mês, na semana que vem.

O evento marcará presença no IBC – Centro de Eventos, e tem como intenção apresentar as novas tecnologias, conhecimento e tendências do mercado, não apenas aos produtores, mas ao público em geral. Além do cunho educacional, a feira, inclusive, fomenta o setor industrial, visto que, para a data, três cervejarias adotaram a batata-doce como matéria-prima para a produção de uma nova bebida, inédita em todo o país.

Sobre o alimento, o presidente da Aprobarpp (Associação dos Produtores de Batata-Doce de Presidente Prudente e Região), Luiz Rocha, diz que ele faz com que a região esteja em primeiro lugar em produção no ranking estadual, e em segundo lugar no nacional, com a produção de 62,4 mil toneladas ao ano. Para o prefeito Nelson Roberto Bugalho (PTB), a feira é uma oportunidade de estimular toda a cadeia produtiva do alimento, bem como atrair indústrias de processamento da matéria-prima.

A concentração de ontem contou com a presença de produtores, representantes da Aprobarpp e autoridades municipais, que, juntos, no auditório do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), experimentaram algumas das delícias que serão servidas no evento na semana que vem. Entre elas estavam: biscoito de polvilho, pão de cebola, pão de batata-doce, cachaça, brigadeiro e beijinho. Além da gastronomia, o IBC – Centro de Eventos contará ainda com uma programação composta, por exemplo, por palestras voltadas aos produtores, bate-papo com a população em geral e exposições. São esperados 250 produtores e mais de 9 mil pessoas nos três dias de evento.

“A ideia surgiu dos próprios produtores há mais ou menos 7 anos, mas não tínhamos um apoio para que isso ocorresse. Neste ano, a Prefeitura de Presidente Prudente abraçou a ideia e nosso evento ganhou proporções que não imaginávamos”, informa o presidente da Aprobarpp. Ainda segundo Luiz, o oeste paulista é a segunda região que mais produz o alimento em todo o país, e a primeira do Estado, já que conta com 3 mil hectares de plantação, que geram juntos 2,4 milhões de caixas de batata-doce anualmente. A partir da premissa de que cada caixa conta com 26 quilos, o total produzido ao ano chega aos 62,4 mil toneladas do produto ao ano.

 

Expectativas

O produtor rural do distrito prudentino de Montalvão, José Navarro, trabalha com a plantação da batata-doce há cerca de 20 anos, e diz que participará pela primeira vez de um evento que aborda o alimento. “É bom, pois a gente vai poder aprender mais sobre o nosso produto e ver maneiras de melhorar o nosso negócio. Aprender nunca é demais”, informa. Ainda segundo José, a expectativa para o evento é a de conhecer novas tecnologias, além de experimentar a cerveja produzida a partir da matéria-prima.

Por falar na cerveja, uma delas será oferecida pela Landbier, que contava ontem com o idealizador do produto no local, o representante Luiz Carlos Freitas. Questionado sobre a novidade, ele alega ser um produto inédito no Brasil e que levará a cultura de Presidente Prudente para todo o país. “Somos uma empresa que fabrica cerveja de tudo quanto é coisa, então poderíamos fazer também uma de batata-doce. A bebida está pronta, é boa e a expectativa é de que se mantenha em nosso catálogo daqui para frente”.

Quem também acredita no potencial não apenas do produto, mas da matéria prima, é o chefe do Executivo. Bugalho lembra que a ideia visa atrair toda a cadeia produtiva da batata-doce à cidade, além de informar que, a partir de agora, o evento trata-se de uma política pública do município. “Sem dúvidas teremos outras edições”.

 

PROGRAMAÇÃO DAS PALESTRAS

 

Sexta-feira – 15/06

Horário: 19h30 às 20h15

Tema: Novos desafios do empreendedorismo no agronegócio

Palestrante: José Carlos Cavalcante (Sebrae)

 

Sábado – 16/06

Horário: 8h às 8h35

Tema: Nutrição e adubação da batata-doce em solos arenosos

Palestrante: Adalton Mazetti Fernandes – Cerat – Unesp/Botucatu

 

Horário: 8h35 às 9h

Tema: Ecofisiologia da batata-doce

Palestrante: Fábio Rafael Echer – Unoeste

 

Horário: 9h às 9h20

Sessão de perguntas

 

Horário: 9h20 às 9h40

Intervalo

 

Horário: 9h40 às 10h20

Tema: Programa de biofortificação da batata-doce

Palestrante: Alexandre Furtado Silveira Mello – Embrapa hortaliças – Brasília (DF)

 

Horário: 10h20 às 11h

Tema: Melhoramento genético da batata-doce: Dificuldades e desafios

Palestrante: Pablo Forlan Vargas – Unesp Ilha Solteira

 

Horário: 11h às 11h10

Sessão de perguntas

 

Horário: 11h10 às 11h40

Tema: Processamento e produtos de batata-doce

Palestrante: Emerson Loli Garcia – Cerat – Unesp Botucatu

 

Horário: 11h40 às 11h50

Sessão de perguntas

 

Horário: 11h50 às 12h45

Pausa para almoço

 

Horário: 13h às 13h30

Tema: Benefícios da batata-doce na alimentação e nutrição esportiva

Palestrante: Sabrina Alves Lenquiste – Unoeste

 

Horário: 13h30 às 13h40

Sessão de perguntas

 

Horário: 14h às 16h

Tema: Etanol da batata-doce

Palestrante: Márcio Silveira – UFT

O Imparcial

Comentários

comentários

Carregar mais em Região

Deixe um resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

Quer mais? Veja isso.

Adolescente é apreendido com mais de 400 tabletes de maconha dentro de carro em Presidente Epitácio

Ele foi abordado em um posto de combustíveis na Rodovia Raposo Tavares e alegou que levari…