Início Destaque Conta de luz pode ficar mais barata para quem consome menos energia

Conta de luz pode ficar mais barata para quem consome menos energia

35
Medida estabelece faixas de cobrança pelo serviço de distribuição, repassando um valor maior para quem usa mais a rede

Consumidores que usam menos energia elétrica podem passar a pagar uma conta de luz mais barata. A proposta está em discussão na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Denominada tarifa binômia, a forma de cobrança já está disponível para grandes indústrias. A medida estabelece faixas de cobrança pelo serviço de distribuição – que é a construção e manutenção da rede que leva a energia até casas e empresas.

O custo da distribuição – chamado de “tarifa fio” – representa cerca de 30% do valor da conta de luz. Os recursos são usados para remunerar as distribuidoras pelo uso da rede.

Atualmente, casas e lojas que consomem mais energia pagam pela distribuição o mesmo valor de quem usa pouca energia. Com a tarifa binômia, os maiores grandes consumidores devem pagar mais pelo serviço porque exigem um maior investimento das distribuidoras para atender à sua demanda. Assim, quem gasta menos energia, pagaria menos.

“Se você tem dois consumidores, você tem uma demanda declarada de X e o seu vizinho de metade de X, hoje vocês pagam a mesma tarifa, mas certamente a rede da distribuidora levou em consideração a carga de vocês dois. Você demandou mais de força da rede do que o seu vizinho, então você pagará mais a tarifa de fio do que o seu vizinho”, explicou o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, citado pelo G1.

A proposta ainda não tem data para ser votada na Aneel, que prevê a abertura de audiência pública sobre a tarifa binômia para o segundo semestre de 2018. A votação da proposta está prevista para 2019.

Se aprovada, a agência reguladora deve fixar um calendário de implantação da alteração.

A adesão à tarifa binômia será obrigatória para todos os consumidores, que terão de declarar à distribuidora qual é a sua demanda de energia, que leva em conta, por exemplo, a quantidade de eletrodomésticos e equipamentos ligados no imóvel.

Para evitar fraudes na declaração de consumo, os consumidores que utilizarem mais energia do que informaram, deverão ser penalizados.

Notícias ao Minuto

Comentários

comentários

Carregar mais em Destaque

Deixe um resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

Quer mais? Veja isso.

Torneio de Pesca esportiva em Epitácio vai premiar barcos e motores.

A prefeitura de Presidente Epitácio está programando para os dias 23 a 25 de novembro a re…