A produção industrial do gigante asiático subiu 4,8% em junho em relação ao ano anterior, apontam os dados

A economia da China cresceu 3,2% no segundo trimestre em relação ao ano anterior, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (16), recuperando-se de uma contração de 6,8% – a primeira desde 1992 – no primeiro trimestre induzida pela crise sanitária do coronavírus.

A recuperação do Produto Interno Bruto (PIB) do gigante asiático foi mais forte do que o previsto por analistas, que esperavam crescimento de 2,5%.

O desempenho do PIB da China desperta interesse devido ao peso do país na economia global.

Apesar do crescimento, a economia caiu 1,6% nos primeiros seis meses em relação ao ano anterior, informou o Departamento Nacional de Estatística.

A segunda maior economia do mundo está se recuperando lentamente nos últimos dois meses, embora a recuperação da crise induzida pela pandemia tenha sido desigual.

O governo lançou uma série de medidas, incluindo mais gastos fiscais, isenção de impostos e cortes nas taxas de empréstimos e nas reservas bancárias para reviver a economia, devastada pelo coronavírus, e apoiar o emprego.

Produção industrial

A produção industrial da China subiu 4,8% em junho em relação ao ano anterior, apontam os dados, expandindo-se pelo terceiro mês consecutivo, um alívio à economia que tenta se recuperar do choque causado pelo surto de Covid-19.

Analistas esperavam esse índice, na medida em que mais empresas retomaram a produção após a flexibilização dos bloqueios.

As vendas no varejo caíram 1,8% no ano, muito pior do que o crescimento previsto de 0,3%, após uma queda de 2,8% em maio.

As vendas caíram por cinco meses seguidos, por causa do fechamento do comércio durante a pandemia. Embora medidas rígidas de contenção tenham sido relaxadas, a demanda do consumidor não respondeu da forma esperada.

Por G1

Mostrar mais artigos relacionados
Mostrar mais por Gazeta Ribeirinha
Mostrar mais em Mundo
.