Eclipse mais longo do século vai durar 1h42 e poderá ser visto no Brasil

O eclipse lunar mais longo do século, que acontecerá na próxima sexta-feira (27), vai vir acompanhado de um fenômeno chamado “Lua de sangue”, que dá à Lua um tom avermelhado. Mas, afinal, como isso acontece?

Como durante o eclipse, que vai durar um total de 1h42, o Sol, a Terra e a Lua ficarão alinhados. Assim, o nosso planeta vai bloquear a passagem dos raios solares até o satélite. O posicionamento do astros faz com que as cores sigam um curso diferente ao passar pela atmosfera e cria o tom avermelhado. Como explica o G1, este é o mesmo motivo pelo qual o céu é azul.

A luz solar, que é a união de todas as cores, se espalha ao chegar na atmosfera terrestre, fazendo com que as diferentes cores se espalhem. A primeira cor do arco-íris, o violeta é a que mais se espalha. A sequência de cores do arco-íris é a seguinte: violeta, anil, azul, verde, amarelo, laranja e vermelho.

Nessa escala, quanto mais perto do violeta, mais se espalha na atmosfera. Quanto mais perto do vermelho, menos se espalha. “As cores da luz do Sol são afetadas de maneira diferente. A luz mais azul é muito mais afetada, mais espalhada à medida que vai passando”, explicou o especialista Thiago Signorini Gonçalves, da Sociedade Astronômica Brasileira, ao G1.

Isso explica por que o céu é azul, pois esta cor se “espalha” pela atmosfera. Outro fator que também influencia é a percepção dos nossos olhos, que identificam mais facilmente as cores azul e verde.

Durante o eclipse, após a Terra bloquear os raios solares, alguns passarão pela atmosfera e a cor azul vai se espalhar na camada de ar da Terra. Os raios vermelhos, por sua vez, que se espalham menos, passarão e serão refletidos pela Lua, formando a “Lua de sangue”.

Notícias ao Minuto

 

Comentários

comentários

Carregar mais em Destaque

Deixe um resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

Quer mais? Veja isso.

Abalado, Zé Gotinha de Maracaju não aguenta mais piadas da internet

Jovem que usou fantasia não quer mais falar sobre o assunto A pelidos não faltaram na inte…