As emoções nascem da mente e a mente domina o corpo

Na minha opinião, não há uma sensação pior do que a que sinto quando experimento inveja, rancor e ódio. Mesmo quando, por orgulho, não dou razão ao outro, sabendo que ele tem, sinto-me horrível.

Geralmente acontece, e tenho vergonha de admitir, que quando alguém consegue algo que eu desejo, a inveja me invade. Não é mais que uma sensação passageira, mas que me incomoda mesmo assim. Sei que não é correto; é evidente para mim que não conheço o caminho que essa pessoa teve de percorrer para o conseguir, mas é inevitável não sentir essa ligeira sensação de “que inveja!”, que me faz cobiçar o que o outro tem.

Antes, tentava convencer-me de que a inveja que sentia era “do bem”. A realidade é que não existe “inveja do bem”, é só INVEJA. A palavra “do bem” não diminui a sua importância porque vai continuar a ser essa mesma sensação corrosiva de desejar o que pertence a outrem.

Acontece o mesmo com o rancor e o ódio. Por mais que a pessoa que o inspire mereça, esses sentimentos vão lhe fazer mal. É o mesmo que tentar justificar uma mentira alegando que era “branca”. O apelativo “branco” não diminui a sua importância, porque não deixará de ser uma mentira.

O que as emoções negativas fazem com sua vida?

Algo que muitas pessoas desconhecem é que todas as emoções negativas que experimentamos nos prejudicam em todos os aspectos possíveis.

Para começar, deteriora as relações afetivas. Deixe-me dizer-lhe que se há algo realmente frágil entre as pessoas, são as relações com os seus entes queridos.

A realidade é que um casamento, uma relação pai/mãe e filhos, irmãos etc., podem ser afetados, inclusive sem que se dê conta. Basta um comentário que não pretende ofender, mas que mal tomado pode gerar rancor. Este sentimento pode durar apenas algumas horas ou mesmo anos.

Também pode haver inveja entre irmãos, e esta pode fazer surgir competitividade por parte de quem se sente “por baixo” para mostrar aos outros que é capaz de mais. Claro, o que se procura em tudo isso é preencher vazios pessoais, mas não deixa de deteriorar a relação de irmãos.

Emoções negativas também prejudicam a saúde física de maneiras que você nem imagina.

O ódio, por exemplo, vai fazer você sentir rancor. O rancor, por sua vez, vai enchê-lo de desejos de vingança. Esses desejos podem ocupar tanto a mente, que vão deteriorar seus hábitos de sono e até de alimentação. Uma emoção tão nociva como o ódio não deveria ter lugar na vida de ninguém, porque, mesmo que você revide ou cobre o mal que lhe fizeram, a longo prazo você será o único a perder.

Repercussões na saúde devido às emoções negativas

Você se pergunta como as emoções podem danificar seu corpo. A resposta é fácil: somos um todo; a mente e o corpo estão conectados. É como quando se vai comer algo que não nos agrada muito e, de imediato, pensamos: “Isso vai me fazer mal” e, meia hora depois, sente vontade de vomitar.

É importante saber que uma má saúde emocional enfraquece o sistema imunológico. O que acontece quando ele enfraquece, é que você fica mais propenso a adoecer que as outras pessoas.

Quando uma pessoa tem emoções negativas, bem como quando se sente estressada ou ansiosa, ela vai ter seu corpo afetado. Pode perder o apetite, não dormir de forma adequada e até é possível que comece a consumir substâncias nocivas.

As consequências no organismo são:

Dor nas costas e no peito.

Mal-estar geral.

Cansaço.

Perda ou ganho de peso.

Dor de cabeça.

Pressão arterial alta.

Desmaios.

Úlceras no estômago.

Prisão de ventre.

Taquicardia.

Dificuldade em respirar.

Torcicolo.

Dor de estômago.

Como se vê, não são poucos os danos que podemos experimentar por efeito do estresse, do rancor, da ansiedade ou da inveja. É por isso que é vital que aprendamos a lidar com tais sentimentos da maneira certa, para que não magoemos a nós mesmos.

O que podemos fazer para controlar as emoções negativas?

Existem várias formas de lidar com emoções negativas, por exemplo:

1 Expresse de maneira adequada o que sente e pensa

Falar quando há raiva envolvida pode ser fatal para relações pessoais. É que com esse sentimento nada bom pode sair de sua boca.

Uma boa tática é esperar a emoção passar. Espere o tempo que for necessário e quando estiver mais calmo, então é hora de falar.

Uma coisa que também é eficaz é manter a calma em momentos de confronto. Pode ser difícil no início, mas com um pouco de prática e silêncio, evita-se que os confrontos saiam de controle.

2 Foque-se no bem dos outros

As pessoas não só fazem coisas que nos magoam e incomodam, como fazem coisas que merecem ser admiradas. Esse tipo de ação é que deve estar sempre presente em sua mente para não dar lugar às más emoções.

A sua mãe não quer magoá-lo quando lhe pede para se arrumar. O seu pai não o odeia quando diz que você deve esforçar-se mais, que não deve ser um medíocre. Assim é com todas as pessoas.

Sim, também é verdade que há pessoas que vão prejudicá-lo pelo simples prazer de fazê-lo; no entanto, por trás desse “ódio” para com você está o descontentamento que sentem por eles mesmo. Ao atacarem-no, o que fazem é atacar essa parte deles que veem refletida em você. Não é justificativa, mas evita que desenvolva ódio ou desejos de vingança por eles; em vez disso, você pode enfrentá-los, mas não “pagar-lhes com a mesma moeda”; seja mais astuto.

3 Seja resiliente

A resiliência lhe dá a capacidade de lidar com situações complicadas da vida da melhor forma. Quando for capaz de reagir com sua “cara mais amável” às situações difíceis, sua vida torna-se mais fácil.

4 Não dê tanta importância ao que os outros dizem

Está relacionado com a última situação no item 2. Outros podem atacá-lo na tentativa de atacar essa parte deles que tanto lhes incomoda e que veem em você, ou quando dizem e fazem coisas ofensivas e nem se dão conta disso.

Isso não os torna menos prejudiciais, mas, sabendo disso, pode lidar da maneira correta. Só você saberá até onde deixará chegar as suas emoções e o que fará para enfrentar a situação. Lembre-se, você deve querer ter o controle sobre si mesmo e vai conseguir. Eles podem querer machucá-lo, mas você lhes dará este “gostinho”?

Não se esqueça que você tem o poder de se controlar. Só isso deve bastar para não permitir que suas más emoções prejudiquem você e aqueles que você ama.

Por: família.com

 

Mostrar mais artigos relacionados
Mostrar mais por Gazeta Ribeirinha
Mostrar mais em Estilo de Vida
.