Além da parte teórica, Natália Castro também visitou os artesãos e propôs uma nova peça de trabalho para eles totalmente enraizadas nas questões regionais

Se você já atravessou a divisa dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, por Presidente Epitácio, já deve ter reparado nas dezenas de artesãos que expõem seus trabalhos à beira da rodovia em Nova Porto XV, um distrito de Bataguassu (MS). Tamanha é a sua importância, o artesanato constitui a quarta maior fonte de renda do município.

E foi a partir de um resgate de memória afetivas da infância que Natalia Tavares Almeida Castro, 21, aluna do curso de Arquitetura e Urbanismo da Toledo Prudente, começou a produzir um artigo científico e, como produto final deste estudo, propôs a criação de uma nova peça artesanal para esses profissionais.

“O trabalho começou pela parte teórica, quanto tive acesso a vários documentos e sites sobre o assunto. Em seguida, fiz uma visita aos artesãos, onde pude colher informações e fazer registros fotográficos”, contou a futura arquiteta.

O estudo concentrou esforços para contar a história do distrito de Nova Porto XV e esclarecer as escolhas dos artesãos pelo trabalho com cerâmica. Além disso, para a confecção, foi preciso conhecer detalhes da produção local, como as formas, o descanso das peças, fornalha, pintura e outros.

“As regiões ribeirinhas de Presidente Epitácio e Bataguassu possuem diversas jazidas de argila o que torna a matéria prima abundante a esses profissionais. Por isso, minha proposta de uma nova peça a esses profissionais foi um porta-chaves em formato de árvore com galhos e pássaros da fauna local. Dessa forma, associei estética e funcionalidade sem perder as características regionais”, afirmou Natália.

Responsável pela disciplina de Estética e História da Arte do curso de Arquitetura e Urbanismo da Toledo Prudente, do que faz parte o trabalho, o Professor Roberto Bertoncini conta que o estudo se encaixa no pilar do Empreendedorismo, tanto incentivado pelo Centro Universitário.

“Dessa forma, a Toledo Prudente e a comunidade se encontro produzindo conhecimento e arte. Este estudo é de uma importância para a população ribeirinha, esperamos contribuir com o brilhante trabalho que eles já desenvolvem”, disse Bertoncini.

Agora que o trabalho já foi entregue e avaliado pelo professor, Natalia estuda a possibilidade de encaminhar o documento para os artesãos locais ou autoridades da cidade.

Aluna de Arquitetura da Toledo se inspirou em memórias afetivas para a confecção do trabalho
Natália Castro
Por Paulo Sereguetti

Mostrar mais artigos relacionados
Mostrar mais por Gazeta Ribeirinha
Mostrar mais em Cidade e Região
.