Início Policial Madrasta que confessou ter pisado em bebê de 1 ano e meio morto em MS é transferida para presídio

Madrasta que confessou ter pisado em bebê de 1 ano e meio morto em MS é transferida para presídio

181
Ela estava presa desde o dia 16 de agosto em uma delegacia de Dourados.

J éssica Leite Ribeiro, de 21 anos, foi transferida nesta sexta-feira (31), para o presídio de Corumbá, a 428 km de Campo Grande. Ela estava presa desde o dia 16 de agosto em uma delegacia de Dourados. Jéssica está envolvida na morte de um bebê de 1 ano e meio. No último depoimento à polícia, ela confessou que pisou na criança porque estava nervosa.

A polícia já ouviu cerca de 10 pessoas no caso do bebê, morto por espancamento. Entre as testemunhas, está o médico plantonista do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), que ressaltou nos autos a frieza do casal suspeito do crime, já que a madrasta aguardou, no mínimo, uma hora para acionar socorro.

A Justiça de Mato Grosso do Sul negou pedido de liberdade ao pai do bebê e marido de Jéssica, o lutador de MMA Rodrigo Ávalo Santos, também preso por envolvimento no crime.

Entenda o caso

 

Joel Rodrigo Ávalo Santos, de 24 anos, e a madrasta, Jéssica Leite Ribeiro, de 21 anos, foram presos no dia 16 de agosto, suspeitos de matar o bebê de 1 ano e meio. Horas antes, socorristas foram chamados para atender o menino que estaria engasgando e constataram indícios de agressão. O bebê estava no local há 9 dias. A morte ocorreu durante a manhã. À tarde, houve o flagrante.

Na delegacia, a mãe do bebê disse que nunca percebeu comportamento estranho, e que neste momento, quer apenas justiça: “Eu espero que pague, porque, é uma criança. Eu nunca esperava estar aqui”. Ela contou à polícia que tem medidas protetivas contra o ex-companheiro e a mulher dele, por agressão.

Agressões na cabeça, pescoço e pancadas nas costas, causaram dilaceração no fígado e morte do menino. É o que apontou a perícia, após análise no corpo do bebê, segundo afirmou ao G1 o delegado Marcelo Damaceno, titular da 2ª Delegacia de Polícia de Dourados. Em audiência de custódia realizada no dia 17 de agosto, a justiça decretou a prisão por tempo indeterminado do casal.

Por Ricardo Freitas, G1 MS

Comentários

comentários

Carregar mais em Policial

Deixe um resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

Quer mais? Veja isso.

Ministério pede imunização contra febre amarela antes do verão

Alerta vale para áreas de risco, incluindo estados do RJ, MG e SP D iante da proximidade d…