Início Mundo Maduro para Almagro: “Prepare o seu rifle que estamos te esperando”

Maduro para Almagro: “Prepare o seu rifle que estamos te esperando”

26

As declarações do Secretário-Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA) foram rejeitadas pelos governos e movimentos sociais latino-americanos.

O presidente venezuelano, Nicolas Maduro rejeitou o pedido de intervenção Venezuela feita pelo secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA) e advertiu-o a alistar seu rifle para invadir o país sul-americano.

“Se você disser que a Venezuela deve ser invadida, prepare seu rifle que esperamos para cá”, disse o presidente em uma entrevista coletiva com a imprensa internacional, realizada em 18 de setembro.

Maduro dirigiu duras expressões contra o alto funcionário da OEA. “Ele está no lixão da história, ele é lixo.”

O que Almagro disse?

Em uma visita a Cúcuta, cidade fronteira da Colômbia com a Venezuela, o secretário do organismo regional, disse em uma reunião com a mídia feitas pelo ministro das Relações Exteriores colombiano Carlos Holmes Trujillo Garcia, que não descartou a possibilidade de uma intervenção militar “para derrubar o regime de Nicholas Madura “.

Segundo Almagro, a comunidade internacional “tem que responder” e “não pode permitir uma ditadura que afete a estabilidade de toda a região”.

Após estas declarações, que foram revisados ​​pela imprensa mundial, secretário-geral enviou um vídeo em sua conta no Twitter, onde ele fez uma série de esclarecimentos sobre o que ele chamou de “interpretações maniqueístas que procuraram mudar o foco da discussão.”

Sem explicações
“Não é para mim explicar, e, portanto, eu não vou fazer”, disse o ex-ministro das Relações Exteriores do ex-presidente José ‘Pepe’ Mujica, a curto vídeo.

Almagro acredita que há “uma crise humanitária e migração”, que o governo venezuelano é uma “desculpa” para promover uma incursão militar em seu território no país sul-americano.

“Devemos agir”, “esgotar o caminho das ações diplomáticas” e “deixar todas as opções em aberto”, acrescentou.

Enquanto o alto funcionário referiu-se à declaração de rejeição Maduro Grupo Lima, um corpo composto de 14 ministros das Relações Exteriores e composta no âmbito da OEA, com o consentimento de Almagro, 11 do total de seus países membros que rejeitou qualquer “intervenção militar “ou” uso da força na Venezuela “, publicou El Heraldo. Canadá, Colômbia e Guiana não aderiram a esta declaração pública.

Manifestações contra Almagro
Na sequência das declarações do diplomata, vários líderes regionais, como Evo Morales, os movimentos sociais latino-americanos, organizações multilaterais como a Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América (ALBA) e partidos como a Frente Ampla do Uruguai falou contra sua posição sobre Venezuela

Os migrantes venezuelanos fazem fila para conseguir uma residência temporária. Lima, Peru, 20 de agosto de 2018. O bairro desconfortável: qual é a real dimensão da “crise migratória” venezuelana?
Presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez disse quinta-feira que seu governo não vai apoiar a reeleição Almagro se, depois de suas declarações, recolher Teledoce é postulada.

Além disso, o ex-presidente José ‘Pepe’ Mujica, que disse que ele estava errado em propuseram Almagro para liderar a agência multilateral desde 2015, lembrou ele em uma transmissão de áudio pelo Movimento de Participação Popular uruguaia que “o princípio da nenhuma intervenção não é negociável “.

Em seu discurso, ele lembrou de uma “carta de despedida” datada de 18 de novembro de 2015, onde se referiu à situação venezuelana e ao desempenho de seu ex-ministro das Relações Exteriores. “Eu lamento o curso que você tomou e eu sei que é irreversível, é por isso que agora eu digo adeus.”

Por sua parte, os constituintes da Venezuela discutido um decreto repudiando declarações do Secretário da OEA e culpou-o de “ameaçar a paz e a estabilidade da América Latina” com suas declarações.

Por RT em espanhol

Comentários

comentários

Carregar mais em Mundo

Deixe um resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

Quer mais? Veja isso.

Chapa de Haddad entra com ação e pede inelegibilidade de Bolsonaro

Coligação quer que TSE apure suposto abuso de poder econômico por parte do candidato do PS…