Início Região Panorama registra 110 casos de dengue em menos de 2 meses

Panorama registra 110 casos de dengue em menos de 2 meses

15
Secretaria Municipal de Saúde alerta que neste ano já foram 212 notificações para a doença, sendo que praticamente metade delas são positivas

O número de casos de dengue que foram confirmados em Panorama tem assustado moradores e, principalmente, a administração pública, que busca formas para inibir a quantidade “preocupante” e que supera todos os índices registrados em anos anteriores.

 

Isso porque, de acordo com o secretário municipal de Saúde, Ademilson Correa, até ontem o município já havia diagnosticado como positivos exatos 110 casos, mas sem nenhuma morte. Em nível de comparação, em todo o ano de 2018 foram cinco casos confirmados. Em 2017 não houve nenhum. “Estamos realizando trabalhos de conscientização, mas sabemos que esse é um cenário regional e que precisa do nosso esforço em conjunto com o da população para que novos casos sejam barrados”, pontua.

 

Ainda de acordo com o responsável pela pasta, é “preocupante” e chega a assustar a Prefeitura a quantidade de casos, visto que o ano ainda não completou dois meses fechados e já apresenta 212 notificações de dengue, sendo 110 positivas para a doença. “Justamente por causa disso, estamos realizando um trabalho de intensificação dos trabalhos, pois já fizemos a contratação temporária de 12 agentes, que devem realizar as visitas e limpeza nas residências, mas também já entramos em contato com os órgãos competentes do Estado”.

Além disso, a Secretaria Municipal de Saúde tem realizado nos últimos dias algumas ações educativas nas escolas, com informações que podem incentivar o cuidado dentro de casa e o manejo correto de materiais que podem aumentar a quantidade de mosquitos, bem como um trabalho de nebulização em toda a cidade. “Hoje em dia não temos mais um só lugar com altos números de casos, pois começou no bairro Nosso Teto e, consequentemente, aos vizinhos, e agora para todo o município, por isso o nosso alerta para a situação”, reforça o secretário.

Questionado sobre as possíveis causas, Ademilson esclarece que, entre os fatores, está a sazonalidade, pois é um período em que normalmente ocorre a proliferação, e lembra que essa é uma luta que deve ser abraçada também pela população. “Montamos salas de hidratação nas unidades de saúde para os pacientes que apresentarem os sintomas. Agora, nosso trabalho será continuar com mutirões de limpeza e acompanhamento dos casos”, ressalta.

O Imparcial

Comentários

comentários

Carregar mais em Região

Deixe um resposta

Seu email não será publicadoOs campos marcados são obrigatórios *

Quer mais? Veja isso.

Artesp abre processo contra a Cart com multas que podem chegar a R$ 85 mil por problemas na Rodovia Raposo Tavares

Blitz Olho Vivo, realizada pela agência, identificou que a concessionária não solucionou 4…