Com investimentos de R$ 280 milhões até o final do ano, operações devem começar no início de 2022

Em janeiro deste ano, a JBS iniciou a construção da fábrica que será referência em sustentabilidade em Presidente Epitácio. O novo empreendimento sediará a indústria de peptídeos de colágeno bioativos e gelatina. Com investimentos avaliados em R$ 280 milhões no município até o final do ano, a previsão é de que a unidade comece a operar no início de 2022, o que irá gerar empregos e fontes de renda na cidade e região.

O primeiro passo foi a demolição dos antigos prédios, que segue critérios de sustentabilidade. “As alvenarias dos prédios demolidos nessa fase inicial da construção estão sendo moídas e reutilizadas no recapeamento das vias de circulação da fábrica, assim como outros materiais que podem ser reutilizados”, explica a JBS. Ações da mesma tendência estão previstas, como a reciclagem total do descarte de embalagens usadas no processo, reuso e tratamento de água, áreas de trabalho com iluminação natural e equipamentos modernos que reduzem o desperdício de energia.

Ainda conforme a empresa, será feito o plantio de 189,2 mil m² de árvores de espécies nativas nos próximos 240 meses, além da emissão de créditos de carbono e área de tratamento de efluente quatro vezes maior que a área da fábrica. “A fábrica fará parte do grupo de empresas da JBS Novos Negócios, que reúne operações que transformam os coprodutos e materiais não aproveitados do processamento da carne bovina, suína e de aves em produtos de alto valor agregado”, afirma.

Dentre eles, a companhia cita o biodiesel, colágeno, fertilizantes, envoltórios para embutidos, rações, insumos fármacos, materiais de higiene e limpeza, entre outros, comercializados no mercado brasileiro e exportados para mais de 40 países. “Além disso, inclui empresas de serviços estratégicos para a JBS, nos segmentos de embalagens metálicas, trading, transportes, reciclagem e gestão de resíduos”, expõe.

Trabalho e renda

Neste primeiro momento em que estão sendo executadas as obras, serão abertos 400 novos postos de trabalhos. Depois da inauguração, entre empregos diretos e indiretos, a empresa estima que sejam abertas mais de 600 vagas. “Sabemos o quanto a nossa população precisa de emprego e renda, e isso será possível graças ao retorno das atividades da JBS no nosso município”, afirma a prefeita da Estância Turística de Presidente Epitácio, Cassia Furlan (PSDB).

No dia 17 de fevereiro, a chefe do Executivo conheceu pessoalmente a obra, juntamente com o vice-prefeito, Moises Sebastião (DEM), secretários e demais representantes. “O acompanhamento das obras ocorre através de conversa com o gerente dessa unidade e também com cronograma apresentado ao município”, salienta Cássia.

Durante a visita, foi exposto o trabalho, bem como o cronograma de ações e os estágios da obra. Ainda, conversaram sobre a geração de renda, trabalho e emprego – oportunidade em que a prefeita manifestou apoio, dentro dos limites da gestão pública, para juntos, estarem realizando as melhorias necessárias dentro do cronograma estabelecido. “A importância da reativação da JBS no município é fundamental, porque agora ela vem com novos negócios em que não só trará empregos e renda, mas também é uma empresa de exportação, e vai estar mostrando a nossa região e a cidade de Presidente Epitácio num cenário mundial”, comemora.

NÚMEROS

R$ 280 MILHÕES
é o investimento no município até o final do ano

400
novos postos de trabalhos serão gerados neste primeiro momento

600
empregos diretos e indiretos serão abertos após a inauguração

2022
é o ano do início de operações da nova fábrica da JBS

189,2 mil m²
de árvores de espécies nativas serão plantadas

Foto: AI de Epitácio

JBS inicia nova fábrica em presidente epitácio
Prefeita visitou o local onde antigos prédios foram demolidos

O Imparcial

 

Mostrar mais artigos relacionados
Mostrar mais por Gazeta Ribeirinha
Mostrar mais em Cidade e Região
.