Maior cidade regional atendeu aos requisitos exigidos e integra os municípios com o segundo maior fluxo turístico doméstico e ocupações formais no setor de hospedagens e serviços

Já dizia o hino de Presidente Prudente: “cresceu, cresceu demais e tão menina. Orgulho desta gente prudentina” e, há de se orgulhar. Recentemente, o município se manteve entre as cidades selecionadas pelo Ministério do Turismo para integrar o Mapa do Turismo Brasileiro 2019 a 2021, que incluiu 2.694 municípios de 333 regiões turísticas do país. A capital do oeste paulista atendeu aos requisitos exigidos pelo governo federal e se manteve na categoria “B”, de uma escala que vai de “A” a “E”, e engloba os municípios com o segundo maior fluxo turístico doméstico e ocupações formais no setor de hospedagens e serviços. Na região, outras 16 cidades integram o mapa, mas em outras categorias (veja a tabela).

Segundo o secretário municipal de Turismo, Paulo Silvio da Costa Sanches, Presidente Prudente manteve a sua classificação por estar em dia com toda a documentação exigida e também pela infraestrutura turística que disponibiliza como, por exemplo, serviços de meios de hospedagens, em que mais da metade das empresas do segmento está cadastrada no Cadastur (Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos), além de dezenas de empresas organizadoras de eventos que também estão em dia com seu cadastro junto ao MTur (Ministério do Turismo). “Para nós, integrar o mapa com a segunda melhor classificação confere ainda mais credibilidade ao município para pleitear mais investimentos junto ao Ministério do Turismo”.

Infraestrutura

A Setur (Secretaria Municipal de Turismo) pontua que a cidade conta hoje com cerca de 30 hotéis, mais de mil leitos, um grande e rico roteiro gastronômico, um calendário de eventos que contribui com o setor, além do amplo serviço de compras que fortalece a cidade.

Segundo o presidente da Aviesp (Associação das Agências de Viagens Independentes do Interior do Estado de São Paulo), Marcos Antônio Carvalho Lucas, o reconhecimento é muito importante, além disso, o município tem grandes chances de melhorar a nota. “Já tem uma excelente nota, e tem condições, infraestrutura e condições naturais de conseguir melhorar ainda mais. Então, precisa um pouco mais de engajamento dos prestadores de serviços ao se cadastrarem no Cadastur, o que torna as informações da cidade com maior alcance no ministério. Teremos números melhores”, vislumbra.

A participação

De acordo com o titular da pasta, o Ministério do Turismo abriu há dois meses em seu sistema, o programa para a captação de recursos de infraestrutura turística, e, consequentemente, foram enviados alguns projetos que estão em análise junto à pasta. “A Setur acompanha diariamente as publicações do sistema do ministério, pois o programa fica alguns dias em aberto para o envio de projetos, ou seja, alguns programas ficam um curto prazo no sistema”.

Para o município receber o certificado do Programa de Regionalização do Turismo foi necessário atender alguns quesitos, como ter orçamento próprio destinado ao turismo; prestadores de serviços turísticos registrados no Cadastur (Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos) do Ministério do Turismo; ter um órgão de turismo em atividade e conselho municipal funcionando, visto que este é o primeiro passo para o desenvolvimento integrado da atividade turística. Além dos requerimentos e formulários preenchidos e exigidos pelo Ministério do Turismo.

Municípios categorizados no Mapa do Turismo 2019-2021

Região Águas do Oeste  Categoria
Adamantina D
Lucélia D
Osvaldo Cruz D
Panorama C
Pauliceia C
Salmourão E
Região Sol do Oeste  Categoria
Presidente Epitácio C
Presidente Prudente B
Rancharia D
Santo Expedito E
Região Pontal Paulista  Categoria
Euclides da Cunha Paulista D
Iepê D
Mirante do Paranapanema D
Narandiba E
Pirapozinho D
Rosana C
Teodoro Sampaio D

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Imparcial

Mostrar mais artigos relacionados
Mostrar mais por Gazeta Ribeirinha
Mostrar mais em Cidade e Região
.