A internet trouxe muitas facilidades para o dia a dia, mas, aparentemente, o estreitamento de laços não é uma delas. Uma pesquisa realizada no Reino Unido pela empresa YouGov descobriu que cerca de 22% dos millennials (jovens nascidos de 1981 a 1996) acreditam não ter amigo algum. O levantamento envolveu pessoas de 22 a 37 anos. Quase um terço dos participantes declarou se sentir solitário a maior parte do tempo.

O sentimento de solidão da também chamada Geração Y foi bem maior do que o percebido por gerações anteriores. Um quarto dos Baby Boomers entrevistados (nascidos entre 1946 e 1964), por exemplo, declarou ter 50 amigos ou mais. Somente 6% da Geração Y disseram o mesmo

Cerca de 20% da Geração X (nascidos ente 1961 e 1981) e 15% da Geração Baby Boomer declararam sentirem-se tão isolados quanto os millennials. Com relação à quantidade de amigos percebidos, 16% da Geração X disseram não ter nem mesmo um amigo, contra apenas 9% dos Baby Boomers.

Outra pesquisa, realizada pela empresa americana Cigna em 2018, já tinha analisado a solidão entre jovens. O levantamento entrevistou 20 mil indivíduos que avaliaram se sentiam que seus interesses e ideias eram compartilhados por pessoas próximas e se achavam que tinham em quem se apoiar em tempos difíceis.

Os pesquisadores criaram um “índice de solidão” com as respostas dadas pelos entrevistados. A média se encaixou em uma categoria considerada solitária. Quando divididos por idade, a chamada Geração Z (18 a 22 anos) apresentou o maior nível de isolamento, seguida pelos millennials (23 a 37) e a Geração X (38 a 51 anos). Os menos sozinhos seriam os mais velhos – os boomers (52 a 71) –, e os com mais de 72 anos disseram se sentir mais apoiados por amigos e familiares.

A solidão pode trazer consequências sérias à saúde física e mental, como facilitar o desenvolvimento de estresse, ansiedade ou depressão. Pode, ainda, causar doenças físicas, pois está intimamente ligada à desregulação da serotonina, adrenalina e do cortisol, hormônios que afetam os sistema endócrino e imunológico.

A solidão entre os jovens é algo tão grave que, no Japão, ganhou até um termo próprio: hikikomori. A alcunha é usada para definir pessoas completamente afastadas de qualquer contato social. Alguns permanecem anos sem sair de casa. A tecnologia seria uma das ferramentas usadas pelos hikikomori para manter o mínimo de comunicação, o que pode acabar reforçando o isolamento.

No Reino Unido, a primeira-ministra Theresa May criou o Ministério da Solidão, para solucionar o que ela definiu como a “triste realidade moderna”. Estima-se que quase 9 milhões de britânicos se sintam solitários. (Com informações do Daily Mail)

Mostrar mais artigos relacionados
Mostrar mais por Gazeta Ribeirinha
Mostrar mais em Estilo de Vida
.