O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), aprovou nesta segunda-feira (24/06) resolução que visa abrir o mercado e quebrar o monopólio da Petrobras no setor de gás, visando com isso reduzir o preço do produto. De acordo com a resolução, a medida levará a abertura da concorrência no mercado de gás natural aumentando a competição, impactando positivamente no orçamento das famílias brasileira.

A previsão é de uma redução de 40% no preço do gás natural dentro de dois a três anos, o que vai trazer impacto positivo para a economia. O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse que em termos de política pública será permitido a abertura do mercado, que hoje está concentrado basicamente nas mãos de um agente, a Petrobras. Segundo o ministro, a resolução vai permitir que novos operadores entrem no setor.

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta segunda-feira que “um choque de energia barata é tudo que todos sonham”. Ele também afirmou que existe um otimismo muito grande no setor, e que isso irá fazer o Brasil crescer.

Paulo Guedes ainda ressaltou que há possibilidade de o preço da energia cair cerca de 40% em menos de dois anos: “nós vamos ter pelo menos três fontes diferentes, pré-sal, Bolívia e Argentina, e vamos jogar tudo numa estrutura, o que deve reduzir o preço na energia em cerca de 40% em menos de dois anos.” Ainda segundo Guedes, uma queda de 40% no preço da energia irá fazer com que o PIB industrial aumente em 8.46%.

A resolução será encaminhada para aprovação do Presidente Jair Bolsonaro, que irá apresentá-la ao Senado e depois na Câmara dos Deputados, cabendo ao Congresso sua análise e estudos dos dados, que poderá se tornar um projeto de lei.

Por Criticas Nacional

Mostrar mais artigos relacionados
Mostrar mais por Gazeta Ribeirinha
Mostrar mais em Economia
.