O Capitólio dos Estados Unidos foi invadido nesta quarta-feira (6) por manifestantes que apoiam o presidente Donald Trump e rejeitam a vitória de Joe Biden na eleição presidencial.

O Congresso americano, que certificaria os votos do Colégio Eleitoral nesta tarde, entrou em recesso inesperadamente. A sessão foi cancelada.

O vice-presidente Mike Pence, que presidia o evento, foi retirado. O plenário da Casa foi desocupado e os parlamentares receberam máscaras de gás para deixarem o prédio. Momentos antes, manifestantes teriam sido ouvidos batendo nas portas no andar da Câmara.

A capital americana decretou um toque de recolher a partir das 18h. Policiais federais e locais estão respondendo a chamados de possíveis bombas no Distrito de Columbia. Ainda não é claro se esses dispositivos são reais, mas estão sendo tratados como se fossem.

Uma mulher, de identidade ainda desconhecida, levou um tiro na tarde durante os protestos em frente ao Congresso americano. Ela está em estado crítico.

Os manifestantes se recusam a aceitar o resultado da eleição e conseguiram furar a segurança do prédio e escalar uma estrutura montada para a posse de Joe Biden.

Eles lutaram com policiais em traje de choque completo, alguns chamando os oficiais de “traidores” por fazerem seu trabalho.

Centenas de agentes da polícia foram mobilizados desde a noite desta terça (5), com a previsão de que apoiadores de Donald Trump convergissem para a capital americana para protestar contra a certificação das eleições.

Mais cedo, Donald Trump discursou para manifestantes a poucos quarteirões da Casa Branca e voltou a afirmar, sem provas, que a eleição foi fraudada. “Nós nunca desistiremos, nunca concederemos”, declarou. “Nós pararemos o roubo”.

No mesmo dia, o segundo turno das eleições para o Senado no estado da Geórgia está encaminhado para dar controle do Congresso ao partido democrata.

Manifestações de apoiadores de Trump
Manifestação contra a certificação da vitória de Joe Biden em Washington D.C.
Foto: REUTERS/Jim Bourg

Trump criticou publicamente Mike Pence, por não ter atuado para impedir a sessão. Ele escreveu no Twitter que seu vice “não teve a coragem de fazer o que deveria ter sido feito”.

Logo depois, ele pediu “paz” pela rede social. “Por favor, apoiem a polícia e a polícia do Capitólio. Eles estão verdadeiramente do lado do nosso país. Mantenham-se em paz!”, publicou.

Pence também se manifestou pelo Twitter. “A violência e a destruição que estão ocorrendo no Capitólio dos EUA devem parar e isso deve parar agora. Todos os envolvidos devem respeitar os policiais e deixar o prédio imediatamente”, disse.

O escritório da vice-presidente eleita, Kamala Harris, que também estava no Capitólio para a certificação, declarou que não comentará sobre o paradeiro dela, mas que ela está “segura”.

Manifestações de apoiadores de Trump
Manifestação contra a certificação da vitória de Joe Biden em Washington D.C.
Foto: REUTERS/Jim Bourg
Manifestação de apoiadores de Trump
Manifestação contra a certificação da vitória de Joe Biden em Washington D.C.
Foto: REUTERS/Leah Millis
Apoiadores de Donald Trump invadem Congresso
Apoiadores de Donald Trump invadem Congresso
Foto: CNN (06.jan.2021)

 

(Com informações da CNN Internacional e da Reuters)

 

Mostrar mais artigos relacionados
Mostrar mais por Gazeta Ribeirinha
Mostrar mais em Mundo
.