Novos recordes de temperatura, aos quais se somaram incêndios florestais, agravaram nesta quinta-feira a onda de calor que atinge a Europa há quatro dias.

Cerca de 350 bombeiros e sete unidades aéreas lutam para impedir o avanço do incêndio que começou na tarde de quarta-feira no município de La Torre del Español, na região nordeste da Catalunha.

Apesar de o fogo ter estabilizado um pouco, o vento e as altas temperaturas têm provocado a rápida expansão das chamas por um terreno abrupto e cheio de barrancos.

A temperatura atual é de 35ºC, mas pode chegar a 40ºC entre hoje e sexta-feira. O incêndio arrasou 2.500 hectares em apenas seis horas.

Em uma declaração divulgada quarta-feira à noite, o governo regional afirmou que este é “um dos piores incêndios dos últimos 20 anos, com um potencial (de afetar) 20.000 hectares”.

A principal hipótese sobre a sua origem é o “acúmulo de esterco em uma fazenda que gerou calor suficiente para explodir e gerar faíscas”, disse o ministro regional do Interior, Miquel Buch.

Trinta pessoas tiveram que deixar suas casas e cinco estradas estão fechadas, disse o governo regional.

Na França, esta quinta-feira pode ser o dia mais quente desta excepcional onda de calor devido a sua intensidade, algo que, devido ao aquecimento global, deverá se repetir com mais frequência.

“Vamos ter que mudar nossa organização, nossa maneira de trabalhar”, alertou o presidente francês, Emmanuel Macron, referindo-se à necessária “adaptação das sociedades” ao aumento das temperaturas.

O centro meteorológico nacional, o Météo France, prevê para esta quinta entre 38 e 41 °C na regiões ao suld o rio Loire, e entre 33 e 37 °C mais ao norte.

Um recorde de temperatura na França (34,9 °C) durante um mês de junho já foi quebrado na quarta-feira, informou a agência.

No centro do país, a cidade de Clermont-Ferrand atingiu 40,9 °C, seu recorde absoluto.

Como medida de precaução, várias creches e escolas e primárias do leste e do sul do país, e também da região de Paris, ficarão fechadas na quinta e na sexta-feira.

E nos campos da Copa do Mundo Feminina, as atletas poderão fazer pausas para reidratar durante os jogos.

– Um morto na Itália –

Na Itália, temperaturas acima de 40 °C são esperadas, particularmente no centro e norte da península.

O Ministério da Saúde decretou alerta vermelho em seis cidades, incluindo Roma e Florença. Nessa lista serão adicionados outros 16 locais na sexta-feira.

Em Milão, um sem-teto de 72 anos foi encontrado morto perto da estação ferroviária central, depois de ter sido vítima de insolação, anunciaram as autoridades.

A câmara municipal da capital lombarda lançou o “Plano Calor”, que inclui a distribuição de garrafas de água às pessoas mais vulneráveis.

Em Roma, a prefeita Virginia Raggi assinou um decreto proibindo a circulação da famosa “botticelle”, a carruagem puxada por cavalos muito popular entre os turistas.

Os países dos Bálcãs também não foram poupados da onda de calor. As temperaturas foram particularmente intensas em Zagreb, onde na quinta-feira o termômetro pode subir até 36 °C.

Em contrapartida, na Alemanha, onde o termômetro subiu na quarta-feira a 38,6 ºC no leste do país, as temperaturas começarão a cair nesta quinta-feira.

No entanto, a onda de calor estará de volta no sábado.

burs-meb/mb/cn

Mostrar mais artigos relacionados
Mostrar mais por Gazeta Ribeirinha
Mostrar mais em Mundo
.