A empresa LMTE, da Gemini (Isolux), responsável pelo apagão, será premiada com o recebimento integral do valor da conta de energia

A causa do apagão do Amapá ainda não foi determinada, mas a maior punição já foi aplicada pelo governo Bolsonaro ao pagador de impostos, que terá de bancar a conta de luz dos amapaenses. A empresa LMTE, da Gemini (Isolux), responsável pelo apagão, será premiada com o recebimento integral do valor da conta de energia. O custo bilionário da negligência será bancado com a volta do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) sobre o crédito e cartões de crédito de quem já é explorado pelos bancos. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Ao ressuscitar o IOF para bancar a conta de luz do Amapá, punhalada nas costas dos brasileiros, o governo surpreendeu até os bancos.

A LMTE/Gemini/Isolux pode até pagar reparação civil após ação judicial. Mas a receita de R$1,9 bilhão está garantida pelo contribuinte otário.

Contratos de empréstimo ou crédito que estavam em negociação até quinta-feira (26) terão de ter o IOF adicionado à conta. Muitos desistiram.

Diário do Poder

Mostrar mais artigos relacionados
Mostrar mais por Gazeta Ribeirinha
Mostrar mais em Brasil
.