Só a PF realizou ao menos 75 operações para investigar suspeitas de irregularidades envolvendo contratos no valor de R$ 2,14 bilhões

A CPI da Pandemia aprovou a convocação de nove governadores para prestar conta de gastos e ações durante a pandemia, e os depoimentos devem revelar que não faltou dinheiro no combate à Covid, mas sobrou corrupção. Desde 23 de abril de 2020, só a Polícia Federal realizou ao menos 75 operações para investigar suspeitas de irregularidades envolvendo contratos no valor de R$2,14 bilhões em 24 Estados e Distrito Federal. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Em reunião secreta, a CPI acertou detalhes das convocações e deixou de fora políticos alvos da PF e incluiu outros que não são investigados.

Apenas a operação SOS, que investigou a administração de hospitais de campanha no PA, GO e SP, esmiúça contratos de R$500 milhões

Não foram convocados os governadores de Goiás e São Paulo, apesar dos valores, enquanto o do DF, que não é alvo, terá de ir à CPI.

A maioria das 67 operações foi realizada no ano passado, quando os repasses eram bem maiores. Em 2021, foram oito operações.

Por Diário do Poder

Mostrar mais artigos relacionados
Mostrar mais por Gazeta Ribeirinha
Mostrar mais em Política
.