Saiba tudo sobre a técnica de terapia energética que transforma crenças limitantes e auxilia na resolução de problemas

O que é ThetaHealing

ThetaHealing é um conjunto de técnicas de terapia energética e meditação que consegue identificar e transformar crenças limitantes (que são pensamentos negativos entendidos e definidos como verdade, podendo impedir que a pessoa alcance seus objetivos).

Seja em relação a questões amorosas, financeiras, mentais, físicas ou profissionais, o terapeuta do ThetaHealing trabalha para identificar a origem desses problemas que atuam sobre a vida do indivíduo, procurando meios para corrigi-los.

É importante ressaltar que a prática de ThetaHealing não envolve nenhum tipo de crença religiosa.

Benefícios do ThetaHealing

Em geral, o ThetaHealing está associado aos seguintes benefícios e resultados, conforme relatado por clientes e alunos da prática:

  • Encontrar um parceiro(a) compatível

  • Melhoria na relação com o parceiro(a)

  • Desapegar de um parceiro(a) amoroso

  • Melhora na relação com familiares

  • Ter maior clareza mental

  • Encontrar um emprego

  • Desenvolver autoestima

  • Aumentar sensação de empoderamento

  • Sentir-se melhor com a aparência física

  • Diminuir sintomas de depressão

  • Diminuir dores físicas

Como o ThetaHealing funciona

O cliente procura o ThetaHealing para resolver algo que o incomoda em sua vida. “Pode ser um medo, um problema físico ou emocional, queda energética, síndrome do pânico, depressão, dores, câncer, patologias. Seja qual for a questão, os terapeutas conseguem entender, através de algumas perguntas base, qual é a origem do problema apresentado”, explica Gustavo Chinelato, instrutor em ThetaHealing.

Segundo o especialista, ao reconhecer a origem da questão, é possível dar um “ponto de partida” no tratamento para que o corpo da pessoa seja estimulado através de comandos que os terapeutas dão durante a sessão.

A partir do momento que se cria a consciência do que está gerando determinado problema, inicia-se um processo intenso de autocura dentro do paciente, que muitas vezes sofre por não ter noção de onde o problema surgiu e não saber o porquê de estar passando por isso.

“O foco maior está em identificar a origem do problema. Por exemplo, se eu olho para a patologia, eu olho somente para o sintoma. Quando eu olho para a causa e origem dela, que é o que o ThetaHealing proporciona, daí podemos dizer que encontramos a raiz da questão”, explica Chinelato.

O ThetaHealing é uma técnica que trabalha nos níveis espiritual e energético. “É possível que ele também trabalhe com a parte mental, por lidar com as crenças limitantes, e há um processo físico, que é de consciência, do que acontece no corpo, de onde estão as emoções e sentimentos”, esclarece Raquel Ribeiro, terapeuta e instrutora oficial de ThetaHealing.

Seres humanos são complexos, com cada parte sendo afetada pelo todo. Então, a técnica consegue integrar os três âmbitos (físico, mental e energético), mesmo tendo sua base na conexão espiritual, trazendo essa leitura mais integral do ser.

“As pessoas carregam consigo muito sofrimento. Então, o trabalho do terapeuta de ThetaHealing é um trabalho de amor. Ele acessa áreas dolorosas da alma e, delicadamente, ajuda a pessoa a despertar a esperança e a se lembrar de quem é, fazendo com que se permita fluir para a saúde e a abundância”, diz Raquel.

O que são crenças limitantes

Crença é tudo aquilo em que se acredita. Através dela, é possível se potencializar. Porém, ela também pode funcionar como limitante, caso o indivíduo tome como uma verdade alguma coisa que impeça suas outras crenças.

Segundo Raquel, as crenças limitantes podem ter origem especialmente na infância das pessoas, quando a criança ouve alguém da família dizer que “viver é dureza”, por exemplo.

Outra fonte de crenças limitantes pode estar nos antepassados, que viveram situações desafiadoras e criaram uma interpretação negativa sobre a realidade. “Também somos influenciados por crenças da cultura, coisas que ouvimos nos meios de comunicação e repetimos”, completa a especialista.

No ThetaHealing, é utilizada a técnica de “Digging” (que significa “escavar”), a fim de encontrar a origem de cada crença. Com a autorização do cliente – como todos os processos do método – , o terapeuta irá “cancelar” esses objetos limitantes através de comandos e/ou trazer uma crença potencializadora para a pessoa.

Como é uma sessão de ThetaHealing

Na prática, a base do ThetaHealing é uma meditação com o intuito de se conectar com a terra, em primeira instância, para então acontecer o alinhamento de chakras e a conexão com a energia do universo.

“A partir do momento em que se está conectado, nós começamos a fazer comandos direcionados a intenções específicas, moldadas para cada situação, como: comando de encaminhar amor incondicional, comando com intenção de cura, comando de cancelar crenças, comando de instalar crenças, comando para cancelar sentimentos como raiva, rancor, rejeição e comando para trazer outros sentimentos, como amor, paz e compaixão”, diz Raquel.

Todo esse processo acontece enquanto paciente e terapeuta se sentam um de frente para o outro e o instrutor segura nas mãos do cliente para estar mais conectado com ele e com a conversa. Então, o paciente começa a falar sobre a questão que o levou até a sessão de ThetaHealing e o problema começa a ser investigado a fim de encontrar sua origem.

“A sessão acontece sempre de forma consciente, não tem nada de hipnose. É uma conversa em busca do início, trazendo um entendimento maior para o sistema de crenças, de que você não precisa mais daquilo para sobreviver”, explica Chinelato.

Sempre é necessário um profissional que tenha o curso de ThetaHealing para realizar uma sessão. Quanto mais experiência e mais cursos um terapeuta da área tiver, mais técnicas ele vai ter para poder oferecer ao cliente.

Nos cursos, o aluno aprende a fazer a técnica consigo mesmo e com outras pessoas. Além de comandos típicos do ThetaHealing, é possível desenvolver os sentidos intuitivos, assim como exercitar muitas técnicas que vão ajudando em cada uma das muitas situações que podem acontecer em uma sessão.

Quantas sessões são necessárias

De acordo com os especialistas, são necessárias quantas sessões o indivíduo sentir que precisa, até ele conseguir entender suas questões e retirar o “entulho” que pode estar cercando certa área de sua vida.

ThetaHealing não cura

Por mais que carregue o termo “cura” no nome, segundo a profissional Raquel Ribeiro, hoje, o ThetaHealing utiliza a expressão “transforma”. Ao buscar o método, muitos podem pensar que ele irá solucionar todos os problemas em sua vida, mas a especialista pontua que isso não é verdade. A prática auxilia as pessoas em seus processos individuais.

Através da conexão consigo mesmo, do autoconhecimento e com uma energia maior, que cada um nomeia do modo que preferir, o indivíduo consegue se autoajudar, entendendo que tem o seu próprio processo e tempo para compreender as questões que o rodeiam.

“Toda essa transformação acontece a partir do momento que seu corpo entende que você não precisa mais daquilo para sobreviver. Que você pode viver de uma forma mais harmônica, sem precisar sofrer com aquilo da forma que você vinha sofrendo. Então, a cura seria uma evolução da sua consciência para que você possa ter um entendimento de determinados eventos que se dão na sua vida, para que isso não aconteça de novo”, explica Chinelato.

Fontes

Gustavo Chinelato, fisioterapeuta, doutor na área de saúde e instrutor Master & Science em ThetaHealing com formação internacional pelo THInK (Thetahealing® Institute of Knowledge)

Raquel Ribeiro, doutora em psicologia pela USP, terapeuta e instrutora oficial de Thetahealing, certificada pelo THInK (Thetahealing® Institute of Knowledge). Sócia do Instituto Aretê, que oferece cursos, atendimentos e vivências de Thetahealing®.

Por: Minha Vida

Mostrar mais artigos relacionados
Mostrar mais por Gazeta Ribeirinha
Mostrar mais em Estilo de Vida
.