Temperaturas altas e períodos de chuvas aumentam o número de focos do mosquito Aedes Aegypti encontrados nas residências. Devido a esta problemática, a Prefeitura de Presidente Epitácio, através da Secretaria de Saúde por meio do COVEPE (Controle de Vetores de Presidente Epitácio), está realizando ações preventivas de combate ao Aedes Aegypti, mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya, Zika vírus e Febre amarela.

 

Conforme dados da Vigilância epidemiológica, em 2019 foram registrados no município, cerca de 950 casos confirmados de Dengue e em 2020 esse número sofreu aumento, chegando a cerca de 970 casos. Além disso, o município ainda registrou dois óbitos por agravo da doença, sendo os meses de Janeiro e Fevereiro os que tiveram mais registros da doença.

 

De acordo com Reinaldo Silva, encarregado da COVEPE, nesses primeiros dias do ano, os agentes de endemias já realizaram mais de 950 visitas para eliminar criadouros do mosquito. “Os agentes estão tratando com larvicidas os locais propícios para a proliferação das larvas, além de estar realizando o trabalho de orientação da população, pois os números já assustam, visto que encontramos 69 criadouros com focos do mosquito, somente no bairro da Vila Palmira”.

 

Reinaldo explica que essa ação faz parte do plano que está sendo executado para conter o avanço da proliferação do vírus, e será estendido até o mês de abril, sendo os meses mais chuvosos e de alerta para a transmissão de casos de Dengue, Chikungunya, Zika vírus. “Estaremos trabalhando incansavelmente para reduzir a infestação do mosquito, mas é necessário que cada munícipe faça a sua parte, eliminando os materiais propícios para o desenvolvimento das larvas, como pneus velhos, caixas d’água, vasos de flor, vasilhas de animais, entre outros”, finaliza Reinaldo.

Mostrar mais artigos relacionados
Mostrar mais por Gazeta Ribeirinha
Mostrar mais em Cidade e Região
.